domingo, 5 de março de 2017

Sem Emenda - As Minhas Fotografias

Naufrágio no Porto - Destroços do petroleiro dinamarquês “Jacob Maersk” que naufragou, no dia 29 de Janeiro de 1975, junto à entrada do porto de Leixões. O navio bateu em rocha de fundo de mar e encalhou. Minutos depois, uma enorme explosão na casa das máquinas partiu em três bocados o petroleiro de 80.000 toneladas. A proa veio a encalhar ao largo do Castelo do Queijo, na Foz do Douro. Morreram seis tripulantes. Foi o maior acidente marítimo e ecológico português. Durante dias, arderam ou espalharam-se pelas praias e pela costa as 50.000 toneladas de crude do Irão. As chamas elevavam-se a 100 metros de altura. Parte da cidade ficou coberta de fumo durante uma semana. Dezenas de pessoas foram tratadas em hospital por causa de intoxicação. Esta imagem data de 1980, cinco anos depois! Os destroços chegaram a ser local de peregrinação turística domingueira! Na verdade, ali ficaram mais 15 anos! Os naufrágios podem durar muito tempo… 
DN, 5 de Março de 2017

1 comentário:

Cantal disse...

Para quem já viu meio mundo, é bom lembrar que há outro meio para ver.