segunda-feira, 24 de outubro de 2016

Sem Emenda - As Minhas Fotografias


Estátua do rio Tibre, Campidoglio, Roma – O Campidoglio, no monte Capitólio, uma das colinas da cidade, é uma bela praça romana, um dos principais centros da cidade durante muito tempo. No século XVI, encontrava-se em lamentável estado. Na expectativa de receber uma visita de Carlos V, o Papa Paulo III (Fernese) mandou arranjar. A praça foi redesenhada por Miguel Angelo, que nunca chegou a ver o projecto acabado, pois morreu entretanto. Ali estão hoje os Museus Capitolinos e os palácios Nuovo (também de Miguel Angelo), dei Conservatori (antiga sede da magistratura) e dei Senatori. Esta estátua tem uma história complexa. Começou por ser do rio Tigre, ao lado de uma outra, do rio Nilo. Ambas vieram das termas de Constantino e pensa-se que foram executadas no primeiro século da nossa era. Só que, depois de mudadas para aqui, foi decidido que não era bem ser do Tigre. Parecia não haver nenhuma ligação a Roma. Não só lhe mudaram de nome, como também se ocuparam dos figurantes, à esquerda em baixo. Retiraram a cabeça de um tigre que ali estava e substituíram por uma cabeça de loba! Acrescentaram uns meninos que passaram a ser Rómulo e Remo. E já está! Estátua do rio Tibre (Tevere), para glória de Roma! Parece fácil refazer a história!
DN, 23 de Outubro de 2016


1 comentário:

Sílvia Carmo disse...

É caso para dizer que no centro do poder, em Roma ou em qualquer lugar, nem tudo que parece é!