quinta-feira, 9 de julho de 2009

Luz - Velhotes, Jardim da Encarnação, Lisboa

.
No Jardim da Encarnação, em Lisboa, três velhotes descansam ao sol. Elas têm sempre qualquer coisa para fazer: fazem tricô ou malha e não se calam. Eles, quando não jogam às cartas, estão geralmente calados, meio adormecidos. (2006).

7 comentários:

Sérgio Aires disse...

Muito bonita. É este o nosso verdadeiro complemento solitário para idosos.

analima disse...

Provavelmente sentem que estes ainda são dos poucos bancos que lhes oferecem alguma estabilidade.
E, como dali podem controlar outros bancos, este sim poderá ser o verdadeiro “Banco de Portugal”.

Manolo Heredia disse...

Tudo o que é bom contém algo de mau. Viver num Estado-Social, com acesso à Saúde, à habitação, à alimentação (nem que seja usando o rendimento mínimo garantido), é muito bom, mas tem um problema; prolonga a vida, que em muitos casos significa prolongar o isolamento social, a solidão, o sofrimento.
Os velhos aqui sentados, se tivessem nascido no Afeganistão, em vez de estarem a ver quem passa, estavam a fazer tijolo…

Alexandra disse...

Noutra perspectiva, se tivessem nascido no norte da Europa estavam a fazer os planos para mais uma viagem a um país que não conhecem ou a tratar dos seus jardins, ou a combinar uma ida ao teatro...

Lucubrina disse...

Pelas palavras deixadas e pela fotografia em si as mulheres são a vida :-)
Das cenas quotidianas estas enternecem-me. Saber que estou aqui porque eles existiram.

Sebastião disse...

Os homens após a reforma, começam a ficar ausentes, lentamente, deixam de querer participar, passam a ser meros espectadores e... depois morrem.
As mulheres, está na massa do sangue, como se costuma dizer, sempre a opinar, sempre ocupadas, sempre sem tempo, mas vivem a vidinha delas até ao fim, salvo a falta de saúde.São umas verdadeiras "formiguinhas".

Ricardo Santos disse...

Um bairro construído no tempo "da outra senhora" e eu não sou saudosista, mas que é um bairro extraordinariamente bonito, tal como o dos Olivais.