quinta-feira, 14 de agosto de 2008

Luz - Colombo

.
Grande mãe! Num centro comercial, apesar do barulho, mau grado o movimento, uma mãe ajuda o filho nos trabalhos de casa. Tive curiosidade de perguntar porquê ali: longe de casa? Ela trabalhava ali? À espera de boleia do marido? Inventei mais dez razões. Acabei por preferir não saber exactamente. Só sei que, naquela tarde, admirei aquela mãe. E, já agora, a criança, cuja colaboração para os trabalhos era indispensável! (2006).

9 comentários:

Anónimo disse...

A mim o que (também) me admira é que AB consiga ir ao Colombo...

EG disse...

Filho, não, filha, tem sainha. E assim lutadora, concentrada no meio do barulho, empoleirada na cadeira para conseguir chegar à mesa, tinha que ser menina. A luta das mulheres pela vida começa cedo... Gosto muito desta foto.

pedro oliveira disse...

Admirou a mãe e a filha e eu admiro o fotógrafo.
Não só fotografa num local onde é, expressamente, proibido fazê-lo, como publica sem consentimento (é isso que se infere do texto) fotografias de cidadãs sendo que uma delas é menor.

Menina_marota disse...

Gosto de ver um Homem que não tem vergonha de, publicamente, expressar a sua opinião de apreço por uma Mulher e Mãe.

De certeza que ambas não se importarão que partilhasse este momento, digno, efectivamente, de registo!

Grata por o partilhar.

Um abraço ;))

Flora disse...

Ilusão de recuo no tempo, um dos fascínios que proporciona o preto e branco.
Bela fotografia à Cartier-Bresson.

Flora

António Barreto disse...

Caro Pedro Oliveira,
A sua observação crítica seria absolutamente justa se... eu não tivesse pedido autorização à gerência do Colombo para fotografar e se eu não tivesse expressamente pedido autorização à senhora para a fotografar! Ambas as praxes foram cumpridas.

pedro oliveira disse...

Caro António Barreto,

Fico esclarecido e acredite que fico satisfeito com a resposta.
Eu não teria «lata» para pedir autorização à senhora para a fotografar sem efectuar uma pequena conversa...
Mais vez agradecido pelo esclarecimento e parabéns pelo «blog» no qual para além da qualidade do conteúdo destaco a ausência de «censura prévia».

Maria disse...

Belíssima fotografia e não menos oportuna legenda.
No “meu tempo” a minha mãe (que só tinha a 4ª classe) ensinou o aeiou a todos os filhos enquanto cozinhava. E depois do jantar vinha um jogo para aprendermos a ler no jornal do dia. Mas isso era no tempo em que não havia jardins infantis … nem telenovelas ;)

maria amélia disse...

É mesmo mãe ou é avó? Quantas vezes não tenho vontade de estar, seja a ensinar ou a brincar, com a minha filha e não há tempo... fica meio tempo, fazer ao mesmo tempo o banho e a brincadeira, o jantar e o ensino, o conduzir e a conversa.