sexta-feira, 14 de maio de 2010

Luz - Jacarandás

.
“Os Jacarandás da Avenida D. Carlos I, vistos do último andar do edifício do Café República, em 2009.
É isto que vamos ter dentro de uma ou duas semanas”

.
Esta semana, os Jacarandás floriram! E de que maneira! Já estão bem visíveis na Avenida D. Carlos I, um dos seus principais santuários, mas também no Largo de Santos, em Belém e no Parque Eduardo VII.
Há vinte anos que, nestas páginas, assinalo este momento mágico da vida lisboeta. Não estando actualmente a escrever a minha crónica, solicito-lhe um pouco de espaço para poder manter-me fiel!
Ainda por cima, em tempos de mentira, reviravolta e ocultação, é bom perceber que há coisas eternas, cuja repetição sazonal nos dá a garantia de que a vida nos oferece permanência e lealdade!

14 comentários:

Annusca disse...

Moro à poucos anos em Lisboa e tive a felicidade da minha primeira morada na capital ser em Santos-O-Velho, ou seja, todos os dias passava nesta Avenida. Lembro perfeitamente a 1ª Primavera em que descobri este fenómeno lindíssimo... Além da cor característica das árvores, o manto de flores que fica pelo chão dá um aspecto tão macio a toda aquela zona!!!

Cumprimentos de uma seguidora assídua do seu blog.

Catarina Esgaio

ana disse...

o "meu" floriu ontem. Mas reparou que este ano folhearam antes de florir?

Pedro Nuno Teixeira Santos disse...

Caro António,

Ora aqui está uma fotografia que faz justiça, não apenas ao nome deste blogue, mas, igualmente, à paixão dos lisboetas por jacarandás.

Finalmente, compreendi o porquê...

GONIO disse...

No próximo fim-de-semana, eis-me de máquina em punho à procura de captar um pouco desta magia lisboeta... :)

Adjunta disse...

Na Rua Almirante Barroso, perto do Liceu Camões, tambem podemos apreciar este esplendor.

Francis disse...

belissima imagem.

ana/anita disse...

Os jacarandás da 5 de Outubro ou andam "birrentos" ou doentes. A mesma coisa acontece com os do parque Eduardo VII. Inverno mais longo ou poluição...pouca folha, pouca flor, estarão eles a imitar o "blues" lisboeta?

Francisco Velez Roxo disse...

Se um Jacarandá encanta uma pessoa, muitos jacarandás fazem sorrir uma Cidade e dar cor à alma de um País.
Também gosto de Jacarandás porque tenho no nome a cor da sua flor.E hoje passeei pela cidade para os visitar como membros da familia.Mesmo os que preguiçosamente ainda estão meio adormecidos, talvez sonhando com Glicinias.
FVRoxo

addiragram disse...

Esta vista "aérea", é de primeira! Parabéns!

David disse...

Já alguém pensou que a flora portuguesa também existe e que não precisamos de IMPORTAR(GASTAR DINHEIRO) árvores de outros países, principalmente de outros continentes, e que a introdução de espécies exóticas(com exóticas entenda-se espécie que não pertence ao local) poderá ter consequências para as espécies autóctones(originárias do local)?
Será que alguém sabe que a introdução dos eucaliptos e das acácias destruiu a verdadeira floresta portuguesa?

sem-se-ver disse...

em faro também os temos :-) em menor número, mas também os temos.

e são - sempre - lindos de morrer.

sem-se-ver disse...

ah! e

também o/um tenho, à entrada da casa de meus Pais, em Coimbra. e não há como aquela recepção...

divagarde disse...

Belíssima foto. Tão bela a cor do jacarandá quanto a sonoridade do seu nome. Melodioso. Predispondo ao divagar.
Uso dizer que as palavras têm espírito. Jacarandá tem.

Manuel Luis disse...

Não a azul igual e em todo o mundo, a cor é sempre esta. A natureza nasce perfeita, o homem é que a estraga.
Um belo ângulo sobre azul.