domingo, 10 de maio de 2015

Luz-Casario moderno em Jerusalém.


Clicar na imagem para a ampliar
Bairros e partes da cidade moderna vistos do meu hotel. A cidade moderna parece-se mais ou menos com isto: tudo em construção. Casas com dois a quatro andares, em maioria. Novos edifícios com dez, vinte ou trinta andares a crescer por todo o lado. É curioso que haja alguma homogeneidade nos estilos de construção e nas cores dos edifícios. A cor de areia domina tudo. O que aliás se repete na parte velha da cidade, nas muralhas, nos monumentos, nos templos e nos edifícios públicos. Não cheguei a perceber se era espontâneo, tradição, norma ou imposição. Mas pareceu mais que se tratava desta última. Dá alguma alegria ver que numa cidade de região árida, as árvores (ciprestes, cedros, oliveiras…) espalham-se por todo o tecido urbano. Não há muitos parques, mas árvores não faltam. (2012)

7 comentários:

Maria do Céu Keil disse...

Visto assim de longe, mais parece um cenário virtual.

Maria do Céu Keil disse...

Guerra por paz?
Talvez uma aliança dos deuses numa cidade que se quer santa.

António Barreto disse...

Vejo que tem como emblema a capa da Margareth Bourke White no primeiro número da Life...
Quanto a Jerusalém e ao cenário virtual: a minha primeira reacção, tal como de uma amiga minha, foi a de pensar que a fotografia mais parecia uma "maqueta" de arquitecto ou cenógrafo...

Céu Gonçalves Ribeiro disse...

Na realidade é o que parece. Ampliada é uma foto magnifica.

Céu Gonçalves Ribeiro disse...

Na realidade é o que parece. Ampliada é uma foto magnifica.

Maria do Céu Keil disse...

Life is life, e a revista acabou por fazer parte da minha vida. Guardo a recordação do meu pai a passear pelo mundo e a fixar o rosto das vedetas…
Grandes reportagens e um sem fim de ensaios fotográficos.
Sem Margaret Bourke-White, não havia Fortune nem Life!

bea disse...

Pela foto, não parece uma cidade apetecível. Falta-lhe respiração.