domingo, 21 de outubro de 2012

Luz - Vila Nova de Gaia, 1979

Clicar na imagem, para a ampliar
.
Cais de Gaia sobre o rio Douro. A poucos metros do início da ponte D. Luís. Três publicidades (e uma nesga de outra...) anunciam outras tantas caves de vinho Porto. É domingo de manhã. O longo cais de Gaia, atrás das personagens, revela o miserável estado em que se encontrava ainda há pouco tempo. Ainda não tinha sido objecto de enorme arranjo, reparação, reordenamento e limpeza, incluindo a construção de todos os bares e restaurantes que fazem a noite de Gaia e o almoço dos turistas. (1979)

1 comentário:

THE ON RÁ dos PADRINHOS E AFILIADOS AFILHADOS disse...

a publicidade da outra casa é pouco visível e chegar aos Pdf's do manel dos santos nem um santo

défice comercial médio da mesma foi de
7,4% do PIB entre 1953 e 2010. Em 2010
o défice da balança de bens e serviços foi
de 6,5% do PIB. Com base em algumas
hipóteses simplificadoras é possível extrapolar
a trajectória do passivo externo
líquido em vários cenários. Em particular,
o autor estima que, se não ocorrer
uma reestruturação de dívida (Cabral,
2009, 2010) ou transferências unilaterais
maciças de outros países, para o
país pagar integralmente a sua dívida
externa seria necessário que Portugal
passasse a registar um excedente na balança
de bens e serviços de cerca de 6%

ao menos invistam uns 100 euros num miúdo de 12 anos para fazer uma página melhorzinha...

só um maluco surfa niste é tã demorado

Jump to ContentJump to Navigation





























































































































Versão Portuguesa
English Version
A Fundação





Publicações





Estudos
Conferências
Debates
NovidadeDocumentários
pordata
NovidadeLoja
Agenda
Notícias
Pesquisa

Registo
Login ou


Início / Voltar Atrás

XXI, Ter Opinião

ver todos







29 Nov 2011




1

2

3

4

5
(1)

Dívida - Ricardo Cabral

187 segundos para ler a opinião do cabral

a maria da fonte mesme analfabeta demorava menos a sacar o pdf...

o al fredão barrosão nunca deve ter lido as obras das afundações

pôs o cavaquistão como expoente dos juros da dívida

é o síndrome do homem doente europeu

en vez de ser o divâ turco

é o soaristão e o cavaquistão xéxé...

falta de memória né...
1979 bom ano a CGDepositária pagava 29,5% en juros aos depositantes

en gaia devia vir en garrafas...