domingo, 19 de dezembro de 2010

Luz - Lago Titicaca, 1971

.
Clicar na imagem, para a ampliar
.
É um lago mítico. Fica entre a Bolívia e o Peru, a mais ou menos 3.800 metros de altitude, pelo que é certamente um dos lagos mais altos do mundo. É grande, tem cerca de 200 quilómetros de comprimento. E mais de trezentos metros de profundidade... Está povoado de barcos de junco ou de madeira, conduzidos por Índios, ora pescando, trabalhando e transportando as suas mercadorias, ora mostrando-se aos turistas a troco de uma moeda. Agora também há “hydrofoils” para viagens mais confortáveis. Dizem os locais que o lago tem poderes e segredos. E que entidades mágicas e misteriosas habitam as suas margens, as suas pequenas ilhas e, os mais aterradores, as suas profundezas...

3 comentários:

Pedro disse...

Sou um admirador do seu trabalho, tanto como pensador da nossa sociedade, como como fotógrafo.
A profundidade das águas do lago Titicaca não se comparam com a profundidade das palavras do ser humano, das ideias do ser humano e com as capacidades do ser humano.
Venho também por este meio, e como representante oficial de uma iniciativa da IACES - Porto (Associação Internacional de Estudantes de Engenharia Civil) - sediada na Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto, convidá-lo para uma iniciativa que gostaríamos que fosse engrandecida com a sua presença. Trata-se de uma homenagem a um falecido professor da casa que é a FEUP, que consistirá num concurso de fotografia e escrita, com o apoio dos mais altos órgãos da Faculdade. Caso gostasse de integrar esta iniciativa agradecia que me contactasse via e-mail para o pedropauperio@gmail.com. Aproveito também desde já para lhe desejar um Feliz Natal e um próspero ano novo.

Alexandra disse...

Linda, linda fotografia!

Como se o mundo se quedasse por instantes para o barco se alinhar na linha dos ramos e da objectiva, sabendo que no futuro estaríamos à espera de poder ver esta bela imagem...

Tamborim Zim disse...

Uf! Fabulosa, primorosa foto.