quinta-feira, 14 de janeiro de 2010

Luz - Calçada da Glória, Lisboa

.
A frase dá para pensar: “quem está anestesiado, não estrebucha”! (2008)

6 comentários:

Dobra disse...

Quantos portugueses anestesiados? Diria quase todos. Cegueira oriunda de uma cultura do "deixa andar e não me incomodes". Prpfundamente irritante. E quem "estrebucha", o dedo se lhe aponta. Tristeza!

(c) maioria silenciosa: P.A.S. disse...

Estrebucho ao ler isto! «Candidato Vítor Constâncio examinado no Parlamento Europeu»

Será que o exame versará sobre lealdade, fidelidade, competência técnica, ambição, desprendimento soberano, capacidade previsional, acervo privilegiado, ...?

Será que depois da saída deste grande e fiel socialista, o Banco de Portugal vai ajudar a combater o deficit colocando como patamar salarial máximo o ordenado de primeiro-ministro?

Sempre eram umas dezenas de milhões que se poupavam para pagar as dívidas dos hospitais ou para cortar no "deficit estrutural" destes senhores, do Estado de privilégio, que matam todos os dias um bocado o nosso saqueado e desgraçado País!

Hayek disse...

A sensatez da sabedoria popular!

www.angeloochoa.net disse...

in
http://anabelapmatias.blogspot.com/2010/01/biosfera-tragedia-do-tamega.html
Horror hiante da pestilenta peste a continuar!

Que não empurramos esses «senhores responsáveis» com o Sr. Do Bigodinho Sorridente para o leito nojento do rio?

Não, não.

Em gabinetes «eles» decretam mais barragens para avacalhar e avacalhar, que é o seu prioritário OBRAR!

in
http://kaligraphias.blogspot.com/2010/01/as-cidades-de-israel-de-manuel-pedra.html
...Confirmo os dados supra. A edição de «as cidades de Israel» custou a ido papá funcionário público 45 contos de reis. O guache de Vieira da Silva foi-me facultado por um tal de Menezes, que o teve, de oferta da pintora, de ida sua a Paris. Devolvi-lho; embora me custasse o encontrar. Anos após, vejo-o, e pasmo, em serigrafia, em exposição junto à actual mega CGD. Em Lisboa. O livro é agora raridade. Ofereci a maior parte da edição. Mas não bati em costas camaradas nem dobrei cerviz para vê-lo impresso, pesasse-me isso embora, por custo, a praticamente geral indiferença, para não dizer pior palavrão.

Ângelo Ochôa, Ochoa, Manuel Pedra, Ochôa de Castro, Manuel Ângelo Ochôa de Castro...

www.angeloochoa.net disse...

http://angeloochoa.spaces.live.com/default.aspx

Em

http://angeloochoa.net/portal_files/page0003.html

e em

http://angeloochoa.net/portal_files/page0004.html

e em

http://angeloochoa.net/portal_files/page0010.html

e em

http://angeloochoa.net/portal_files/page0005.html

poderão fazer «download»

a custo zero dessa de

‘As Cidades de Israel’

e DAS TODAS as restantes 11 publicações,

que o mesmo autor, com a sua forçosa escrita, deu a luz do dia,

nos seus 51 anos de literatura,

até hoje…

…«Poesia Para Dar…»

(Escreveria o Paulo Quintela…)

…«Tudo Dás, Tudo Tens…»

(Disse o Jesus Cristo…)

Madalena disse...

Boa noite,

É com todo o prazer que deixo aqui, de algum modo, a necessidade de entrar em contacto com o Dr. António Barreto, pois existe uma proposta de interesse para ambos que tem urgência em ser feita.
Espero ansiosamente que esta mensagem chegue ao Dr. António Barreto e estabeleçamos contacto de forma a concretizar esta ideia.

Assim me despeço,
Os meus humildes cumprimentos