quarta-feira, 3 de setembro de 2008

Luz - Muros de socalcos antigos agora plantados com oliveiras

.

Clicar na imagem para a ampliar

Nestes socalcos, havia, até aos anos 1870, vinha. Esta foi destruída pela filoxera. Em muitos sítios, nunca mais se plantou vinha. Nasceram os famosos “mortórios” do Douro, nome evocador e sinistro. Ainda hoje haverá talvez 10.000 hectares de mortórios, muitos abandonados, mas muitos também com olivais. Os mortórios desta imagem estão excepcionalmente bem tratados, por causa do olival. Na maior parte dos casos, estão abandonados e os muros em ruínas ainda mais flagrantes. (2008).

1 comentário:

Gonçalo R. disse...

Cerca de metade do orçamento da CE, 49 biliões de euros (49.000.000.000 euros... é isso mesmo), vai para a agricultura. Com a revisão da Política Agrícola Comum (PAC), grossa é a fatia que subsidia a manutenção agrícola do solo... nem sequer é preciso semear/plantar... basta manter. Nos dias de hoje, é a PAC que decide onde se semeia o quê... ou não!
E no Douro, nas beiras, no Ribatejo e no Alentejo, o mundo rural alterou-se profundamente. Ficaram os mais velhos que, à porta de casa, aguardam o passar do tempo, à espera de nada. Os campos ao abandono, florestados com uma qualquer monocultura ou ao enfiados dentro de uma qualquer zona de caça, ficam sem gente...