domingo, 17 de março de 2013

Luz - Oração, Muro das Lamentações, Jerusalém 2012

Clicar na imagem para a ampliar
.
Em frente e à volta do Muro, os crentes rezam e meditam. Neste caso e neste local, tive a mesma impressão do que noutros sítios (cristãos ou islamitas), onde o sofrimento parece predominar. Pode ser que seja sobretudo concentração e tensão espiritual, mas a dor é a imagem que se retém. A imensa esplanada em frente ao Muro, ao ar livre, aberta a toda a gente, poderia ser uma circunstância que estimulasse a alegria, mesmo devota. Não é o caso. Quando vejo certas imagens de procissões católicas, de algumas cerimónias evangelistas ou de peregrinações islamitas a Meca, tenho a mesma sensação. Com uma diferença: as manifestações católicas, com os rituais e as recordações de castigos, torturas, martírios e crucifixões, são as mais sangrentas! (2012)

3 comentários:

Em SimpleX à grego Sócrates que dá tau tau no cu do Platão disse...

e ninguém mija no muro bolas gente mai parva

é preciso ter fé e con tensão na bexigueira

wadi ram? ramla rum

ha-ram seria wadi vale sagrado ou ribeiro pio

wadi ana ramerame?

e à síria nada?

e ao engenheiro guterres não tirou photos?

Um andorinhão não faz le printemps? olha que nã óia ki nã... disse...

ainda? bolas é par lamentar mêsmu

O Estado Tem Primazia sobre o resto da sociedade ou só às vezes? disse...

as mais sangrentas com os shia's na auto-flagelação

ou os sipaios somalis ou paquistanis a lapidarem hereges

fotografa uma lapidação que é giro

há quem tenha estômago para tudo

sinceramente